Quantas vezes conseguimos entrar em contato com a parte de nós que cantaria com honestidade o famoso verso do Tim Maia?

Ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir… Tenho muito pra contar! Dizer que aprendi…

No cotidiano corrido, quatro membros do corpo muito bem ocupados, vamos no cardume que vai. Privados da real dimensão da Vida. Encontrar-se e estar consigo mesmo, frente a frente com aquilo que existe dentro e fora de nós e que chamamos de “nossa vida”… Ah! Pouco tempo e permissão para se emocionar com a benção do existir. É a boa consciência em nós que faz a alma cantar! E não vejo melhor maneira de transbordar o “nos saber inteiros”, transbordar a consciência de cada peça que nos formou e nos fez gratos. Somos infinitos e o infinito é muito pra contar… Muito aprendi.